TRÊS GRANDES LINHAS ORIENTADORAS

TRÊS GRANDES LINHAS ORIENTADORAS

NAÇÃO

Portugal já era, mesmo antes de D. Afonso Henriques, uma Comunidade com comuns características etnoculturais. A uma identidade diferenciada existente no Ocidente da Península Ibérica juntou-se a vontade de poder incarnada na força e no génio do nosso primeiro monarca, constituindo assim a Nação Portuguesa.
Unido pela sua comum idiossincrasia, visão do mundo e vontade de partilha de um destino comum, o nosso Povo atingiu os mais altos cumes na História da Humanidade.
A participação e defesa intransigente deste precioso legado e a sua transmissão às gerações futuras, é a mais alta missão a que podemos aspirar. Somos, portanto, Nacionalistas.

REVOLUÇÃO

Num mundo que chegou a níveis inimagináveis de dissolução e de materialismo, queremos uma Revolução. Esta Revolução não pode ser entendida no sentido clássico de mudança abrupta de uma forma de governo, mas sim no sentido de Revolução Total.
A Revolução Total é a completa renovação de todos os aspectos da vida e da sociedade. Revolução das mentalidades, da cultura, da economia e, finalmente, da forma de governo.
A luta pela Revolução Total é o caminho a que nos propomos. Somos, portanto, Revolucionários.

SOCIALISMO

O Socialismo é a convicção ética de que o bem do Povo, a sobrevivência da Comunidade Popular, é prioritário perante os interesses particulares e os desejos de qualquer grupo.
Muito para além de uma simples teoria económica, tal como é entendido actualmente, o Socialismo deve adoptar as medidas necessárias que conduzam o nosso Povo a um maior nível de qualidade humana, tanto física como ética, como espiritual e uma formação pessoal e cultural superior.
Subordinamos, pois, a economia à política. Somos, portanto, Socialistas.

Anúncios